Próteses Auditivas Acústicas

As próteses auditivas acústicas – que também podem ser denominadas de aparelhos de amplificação sonora individual ou aparelhos auditivos – são opções para o tratamento dos diferentes tipos de perda auditiva e podem ser usadas em bebês de poucos meses de idade até idosos.

Composta por microfone, amplificador de som e auto-falante, a prótese auditiva funciona amplificando, ou seja, aumentando o som para chegar ao ouvido. Junto com este aumento podem ser utilizados recursos que ajudam a melhorar a qualidade deste som e, por consequência, melhorar a compreensão nos diferentes ambientes, sejam mais calmos ou com mais barulhos em volta.

Existem diferentes tecnologias de próteses auditivas. A escolha de uma delas não deve ser baseada simplesmente no poder de compra ou custo e, sim, associada às necessidades e limitações de cada caso. Mas, atenção, nunca compre um aparelho auditivo sem indicação médica e orientação de um fonoaudiólogo!

A aquisição de prótese auditiva não pode ser comparada a escolha de uma armação de óculos. Ela precisa ser indicada pelo otorrinolaringologista e o paciente vai passar por teste domiciliar para saber se há ou não adaptação a um tipo de prótese auditiva. Cuidado com as lojas de aparelhos auditivos.

Sem orientação médica, você pode ser enganado. Muitas vezes, o paciente precisa fazer um treinamento ou reabilitação auditiva para usar a prótese como se fosse uma “fisioterapia auditiva” com fonoaudiólogo especializado.

Modelos

Há próteses auditivas de diferentes modelos e com diferentes tecnologias. Conheça-os a seguir:

• Caixa: muito utilizada na década de 80, a prótese é composta por uma caixa externa, de bolso, cinto ou lapela, contendo um microfone e amplificador com controles externos. Na caixa, é conectado um fio com o receptor acoplado em um molde auricular. É um dos tipos mais antigos de prótese auditiva, bastante potente e pode ser usada em portadores de deficiência múltipla ou em casos em que a fixação da prótese auditiva convencional não seja possível.

• Retroauricular: a fixação desse modelo fica em cima da orelha e existem diferentes tamanhos. Possui controles internos de programação e compartimento de pilha. Os compartimentos internos como botão de volume ou de programa e a chave liga/desliga podem ser encontrados em alguns modelos.

• Intracanal: este modelo possui sua fixação dentro do canal auditivo ou concha, pode ter controle interno ou externo com botão de volume, programação e compartimento de pilha.

Próteses Auditivas Acústicas

• Microcanal: é menor que o intracanal. Além do compartimento da pilha e controle interno, alguns modelos podem ter controle de programação.

Tecnologias
Há diferentes tipos de tecnologias para as próteses auditivas. São elas que transformam e aumentam o som que será ouvido pelo paciente. Vai depender do tipo de circuito que possuam. Conheça-os:

• Analógico: nesse tipo de amplificação, o sinal elétrico produzido pela prótese auditiva é equivalente a onda sonora captada pelo microfone. Os ajustes são feitos manualmente através de chave de fenda. É pouco usado.

• Digital: o som captado pelo microfone é transformado em sinal digital, modificado e transformado em som audível pelo usuário. As próteses auditivas digitais não são todas iguais. Existem diferentes maneiras do processador trabalhar, contando com ajuda de mais – ou menos – recursos, dependendo do aparelho auditivo convencional escolhido.

Próteses Auditivas Acústicas

Cuidados

A grande maioria dos aparelhos não pode ser molhada ou usada na prática de exercícios físicos, pois pode cair ou umedecer com o suor. O usuário também não poderá dormir com o aparelho. A troca de bateria é constante e, dependendo do uso e do modelo, esse cuidado será feito de 48 a 72 horas em média.

Os aparelhos com molde podem dar efeito de oclusão – sensação de ouvido tampado e o som, apesar de ser claro, não é completamente natural por ser amplificado eletronicamente.